Como Driblar os Sintomas da TPM?

Mulheres passam por um sistema de renovação diário e experimentam oscilações hormonais frequentes, motivadas pelas fases fisiológicas (normais) do ciclo menstrual. Resumindo mulheres são cíclicas e não tem nada de errado nisso. Nesse post vou trazer algumas dicas de como driblar os sintomas da TPM!

Ciclos Femininos

O problema se inicia quando as oscilações hormonais começam a comprometer a saúde, dando lugar a sintomas exagerados de ansiedade, irritabilidade, fadiga, dores, desconfortos e edema. Quando seu corpo entra em um ciclo vicioso de congestão e inflamação decorrente dessas oscilações hormonais é sinal de que você está precisando limpar a sua lixeira e desobstruir em especial o sistema linfático.

Publicidade - OTZAds

Os hormônios femininos progesterona e estrogênio são responsáveis pelo equilíbrio hidroeletrolítico do organismo, em outras palavras eles que regulam a quantidade de líquido, vitaminas e minerais que serão absorvidos pelo corpo.

Os receptores desses hormônios estão presentes nos tecidos reprodutivos, mas mantém uma conexão direta com o hipotálamo, sistema cardiovascular e sistema renal. 

Por esse motivo que oscilações desses hormônios interferem na dinâmica capilar (vasos sanguíneos e linfáticos pequenos que captam o líquido) aumentando a reabsorção renal de sódio e alterando o volume do plasma, o que leva ao acúmulo de líquido e toxinas no organismo.

É por esse mesmo motivo que oscilamos o peso corporal ao longo do dia e podemos ganhar alguns quilinhos a mais na fase pré-menstrual do ciclo a chamada TPM. O fato é que de 2 a 3 dias antes do sangramento os níveis de progesterona se elevam e provocam aumento da temperatura basal e hiperventilação (elevando o volume plasmático) que gera edema. Portanto esses hormônios influenciam parâmetros cardiovasculares, respiratórios e metabólicos.

Como mencionei antes, esse processo é algo normal, não pode ser considerado uma doença, desde que não afete a qualidade de vida e o bem-estar, afinal ninguém gosta de viver com dor, irritada ou cansada.

Vale ressaltar, mesmo quem não menstrua por qualquer motivo, tem um ciclo e um padrão de comportamento físico e emocional e pode sofrer com os mesmos sintomas e por vezes até mais acentuados. 

Qual seria então a importância da melhora da circulação e desobstrução do sistema linfático para melhorar a condição dessas mulheres?

O equilíbrio hidroeletrolítico é importante para manter a saúde e bom funcionamento do organismo. Os líquidos são vitais, e um corpo congestionado com uma linfa (líquido que circula no sistema linfático) parada é sinal de acúmulo de toxinas e desenvolvimento de doenças, que iniciam com sintomas corriqueiros do dia a dia, como uma enxaqueca constante, mas, a longo prazo pode desencadear um AVC (acidente vascular cerebral).

Através da desobstrução correta do sistema linfático é possível limpar essa lixeira e colocar esse líquido para circular e fluir livremente, trazendo muito mais vitalidade para o organismo.

Para garantir um bom funcionamento linfático e circulatório, driblar essas oscilações hormonais sem experimentar os tão temidos sintomas da TPM e ainda por cima conquista mais disposição e saúde o segredo é incluir o protocolo de DETOX LINFÁTICO na sua rotina diária.

  1. Respire lento e profundo por pelo menos 5 minutos;
  2. Capriche na ingestão de água;
  3. Inclua chás que estimulam a circulação como: alecrim, hortelã, gengibre e canela;
  4. Dê preferência à alimentos frescos verdes escuros e frutas vermelhas;
  5. Movimente seu corpo e se livre das tensões musculares;
  6. Crie uma rotina de auto cuidado e reserva pelo menos uma hora da sua semana para deitar na maca e experimentar todos os benefícios que a Drenagem Linfática Orgânica pode oferecer para o seu corpo.

Como Driblar os Sintomas da TPM?

Esse post foi produzido por Michelli Möller, criadora do método de drenagem linfática orgânica e pioneira em drenagem profunda. 

Para agendamentos de drenagem linfática orgânica, basta acessá-la clicando aqui.
E se você é profissional da área da saúde e adoraria aprender mais sobre o assunto, clique aqui.

Deixe o seu comentário!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

topo