Ácidos para a pele

,

Os ácidos são potentes aliados na estética profissional, mas hoje temos muitas opções de produtos à venda no mercado com ácidos. Então, com tantas opções disponíveis, decidi fazer um resumo sobre esse tema… Assim, segue um breve guia dos ácidos para a pele 😉

O que são esses ácidos?


Foto: fonte Google imagens

Antes de você começar a sua leitura, lembro que não sou dermatologista, sou uma nutricionista especialista em estética, além de ter feito o curso de estética facial pelo IBECO (Instituto Brasileiro de Estética e Cosmética). Assim, eu me sinto preparada para compartilhar esse conteúdo com vocês, mas sempre busque a recomendação profissional do seu dermatologista ok! 😉 Bom, agora vamos aos ácidos!

Os ácidos são substâncias ativas, que agem de forma mais “agressiva” estimulando a renovação da pele, proporcionando reações que podem ser benéficas como a eliminação das células mortas, o estímulo da produção de colágeno e elastina, o clareamento de manchas e redução de linhas finas, rugas e até acne.

Os ácidos foram descobertos como potentes aliados na beleza por meio do estudo dos dermatologistas e esteticistas, que desenvolveram técnicas profissionais para uso desses ácidos.

Normalmente são usados de duas formas:

1. Como peeling – técnica para uso profissional ou home care (aplicação feita por nós em casa mesmo). Podem ser muito superficiais, superficiais, médios e profundos, de acordo com a indicação e o objetivo do tratamento. Quanto mais invasivo (os médios e profundos) devem ser feitos exclusivamente por profissionais. Entre os ativos mais comuns, estão o ácido retinóico, ácido salicílico e ácido glicólico.

2. Em cosméticos – hoje já temos uma variedade de cosméticos com ativos ácidos. Eles são menos agressivos que os peelings e ajudam no tratamento de manchas, acne e rugas.

Foto: fonte Google imagens

Principais ácidos usados no skincare

| Ácido ascórbico (vitamina C)

Um dos ácidos mais usados, especialmente em cosméticos. É um dos mais potentes antioxidantes, assim previnindo envelhecimento precoce, além disso, a vitamina C também ajuda a clarear a pele e estimula a produção de colágeno.

Por ser uma vitamina hidrossolúvel, a vitamina C é muito instável, sendo facilmente oxidada quando exposta a luz e água, assim geralmente ela é encontrada nos cosméticos em formas derivadas, sintéticas ou nanoencapsuladas. Uma forma de perceber se o seu cosmético com vitamina C já oxidou (perdeu o efeito) é a mudança de cor, ficando marrom.

As dosagens da vitamina C nos cosméticos variam entre 5% e 20%, uma a pele só consegue absorver concentrações até 20%. Quanto mais vitamina C, mas ação, porém mais limitado para pessoas de pele sensível.

| Retinol (derivado de Vitamina A)

Também super usado, esse ácido estimula a renovação celular proporcionando uma pele mais fina e com tonalidade mais uniforme. Assim é um potente agente rejuvenescedor e com boa tolerância, até por pessoas de pele sensível.

O retinol puro e ativo é largamente encontrada no mercado em diversos cosméticos, em sua máxima concentração permitida (0,3%). Concentrações maiores são de uso restrito para profissionais. Em consultório o peeling com ácido retinoico (também conhecido como tretinoina) é realizado em concentrações que variam entre 1 e 4%.

O peeling com ácido retinoico penetra na pele atingindo somente sua camada superficial (peeling superficial). Da maneira em que é aplicado, proporciona uma leve esfoliação na pele, ativando a microcirculação.

| Ácido glicólico

É queridinho do momento, pois é um ácido de ação leve e muito usado em cosméticos. É um alfa-hidroxiácido (AHA) derivado da cana de açúcar, capaz de promover a renovação celular ao mesmo tempo que hidrata a pele. Promove o rejuvenescimento, clareamento de manchas e redução de lesões de acne.

Pode ser encontrado em dermocosméticos em concentrações de 2 a 10%, sendo mais eficiente, porém menos indicado para pele mais sensíveis, as concentrações próximas a 10%. Concentrações maiores são encontradas em peeling em consultórios.

É um ácido levemente mais seguro, pois diferentemente dos demais, o glicólico não é fotossensível, assim é bastante usado no verão, mas sempre com o uso do protetor solar.

| Ácido salicílico

É um beta-hidroxiácido (BHA) com propriedades esfoliantes e seborreguladoras, assim ajuda a diminuir o espessamento da pele e promove renovação celular, removendo as células mortas e o excesso de oleosidade.

Por ter uma potente ação antifúngica e antibactericida, esse ácido tem ação antiinflamatória, sendo uma opção bastante utilizada por pessoas com pele acnéicas.

O ácido salicílico faz parte da composição de diversos cosméticos, com concentração que varia de 0,5 a 2%. Ele também pode ser usado na forma de peelings, em concentrações que variam de 20 a 50%.

| Ácido hialurônico

É um componente fundamental da pele, produzido naturalmente pelo corpo e possui propriedades hidratantes e estimulantes de colágeno. É encontrado no organismo, mas com o passar do tempo sua produção diminui, precisando ser reposto em formato de tratamento. A substância é responsável por preencher os espaços entre as células e é bastante utilizada para redução de rugas e linhas de expressão.

Ou seja, a falta de ácido hialurônico está relacionada a rugas e linhas de expressão mais profundas. A reposição desse ácido proporciona hidratação, além de melhorar o viço e suavizar rugas e linhas de expressão. Além disso, é uma molécula capaz de reter alta quantidade de água, mantendo a pele hidratada, firme e lisa.

Além do uso tópico em cosméticos, o ácido hialurônico é utilizado por profissionais em consultório, como um preenchedor, sendo hoje uma opção segura para preencher linhas de expressão, o bigode chinês e também os lábios.

Ácidos para a pele

Foto: fonte Google imagens

Bom, tentei resumir um pouco sobre os principais ácidos para a pele, os mais usados em cosméticos e em consultório.

Eu uso bastante produtos com ácidos, mesmo tento a pele sensível, pois aprendi a usar de forma segura, sempre fazendo testes de tolerância, usando os produtos sempre à noite antes de dormir e sempre retirando bem o produto no dia seguinte com a aplicação correta de protetor solar!

Assim eu consigo ter os efeitos de pele radiante dos ácidos, sem comprometer a saúde da pele. Fica a dica, mas sempre consulte o seu dermatologista!

Nutrição, beleza e beijos, Chris.

Deixe o seu comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

topo