Como ler o rótulo dos cosméticos

Oie… Quem me segue há tempo já sabe que pra avaliar se um cosmético é bom, essa “avaliação” começa pela leitura do rótulo, onde podemos conhecer mais sobre a fórmula e em especial sobre a lista de ingredientes. Mas será que você sabe como ler o rótulo dos cosméticos?

Informações importantes no rótulo dos cosméticos

Bom, tudo o que tem na embalagem primária (rótulo contido na própria embalagem do produto) e na embalagem secundária (informações contidas na caixa) são importantes! No Brasil quem regula as regras para essas informações é a ANVISA – veja a RDC 250/2018 que regulamenta sobre o rótulo de cosméticos!

Apesar de todas as informações serem importantes, como o local de fabricação, data de validade e indicação de utilização, o mais crítico é a lista de ingredientes. É por lá que você realmente sabe que ingredientes compõe o produto! E esse é um ponto de grande confusão no mercado…

Regras da ordem dos ingredientes no rótulo dos cosméticos

Essa é a confusão! Para os rótulos dos alimentos, a ANVISA obriga a declaração em ordem decrescente, ou seja, do item mais contido ao menos contido. Tem um vídeo no meu canal dando dicas de como ler o rótulo de alimentos – VEJA AQUI!

Porém, para cosméticos, a ANVISA não obriga a declaração na ordem decrescente, assim fica a cargo do fabricante decidir em qual ordem colocar… O problema é que, nos EUA e Europa, além de vários outros lugares no mundo, obriga sim que essa declaração seja em ordem decrescente! Ou seja, resumindo essa confusão, os produtos que são internacionais (importados como por exemplo Clinique, Biossance, La Mer) declaram seus ingredientes em ordem decrescente, assim sabemos certinho o que é mais e menos contido. Já nos produtos nacionais, algumas empresas claramente declaram na ordem decrescente, seguindo o “bom senso” do mercado, mas outras não…

No Brasil a ANVISA não obriga o fabricante a declarar os ingredientes em ordem decrescente no rótulo, mas a maioria das empresas segue essa ordem, principalmente se a empresa é multinacional ou se exporta seus produtos. Algumas empresas que vendem somente no mercado nacional preferem deixar os ingredientes misturados para que o seu concorrente não tenha muitos detalhes da sua fórmula. Isso porque o formulador experiente, ao ler um rótulo em ordem decrescente pode reproduzir aquela formulação, variando pequenas proporções dos ingredientes e método de preparação.

Sobre as nomenclaturas dos ingredientes

Já para a nomenclatura dos ingredientes, as industrias cosméticos decidiram “harmonizar” mundialmente, assim, no rótulo a lista de ingredientes seguem uma nomenclatura especial, o nome “INCI” ou “INCI name”.

O INCI é a abreviatura de International Nomenclature of Cosmetic Ingredient, ou seja, é a “Nomenclatura internacional do ingrediente cosmético”. Dessa forma, o consumidor de qualquer parte do globo que sabe que tem alergia a um determinado componente, pode descobrir se aquele produto contém a substância.

Ufa… Muita informação né? Mas espero que ajude!

Olha um exemplo de rótulo MARA – veja AQUI!

Nutrição, beleza e beijos, Chris.

Deixe o seu comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

topo